O LIVREIRO

quarta-feira, 17 de junho de 2009

COLHEDORA DE CANA DA CASE

A história das colhedoras de cana da Case IH começou na Austrália há mais de 50 anos com os irmãos Toft. Na década de 70, em parceria com a Dedini, fundaram uma segunda fábrica no Brasil, uma vez que na época o país já era o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo e sua indústria sucroalcooleira dava os primeiros passos em direção à mecanização.

Com a incorporação de ambas as fábricas no ano 2000, pela CNH Latino Americana, a fábrica de Piracicaba ganhou um novo impulso. Ciente do potencial produtivo do país, a Case IH, recentemente, decidiu concentrar toda a sua fabricação de colhedoras de cana no Brasil.

Com investimentos maciços em tecnologia, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, hoje, a fábrica de Piracicaba é responsável por toda a produção de colhedoras de cana da Case IH no mundo. Cerca de 70% das máquinas produzidas serão exportadas para o continente americano, Ásia, África e Oceania, fazendo do Brasil a plataforma mundial de produção de colhedoras de cana.



Modelos Potência Tipo do Rodado Altura do Despontador
7000 335 cv (246 kW Pneus 3600 mm
7700 335 cv (246 kW) Esteira 3600 mm






1 - Discos de Corte Lateral (opcional)
Com 8 facas e com ajuste hidráulico de posição, cortam as pontas das canas emaranhadas e presas que não foram separadas pelos divisores de linha, evitando que as soqueiras sejam arrancadas do solo.

2 - Divisores de Linha
Levantam e separam a linha de cana que esta sendo colhida das linhas adjacentes, de uma forma mais suave, minimizando os danos à soqueira.
Cada divisor de linha é composto por dois cilindros que giram em sentidos opostos, fazendo a separação das linhas.

3 - Despontador
Corta a palha da ponta e o palmito da cana, espalhando-os uniformemente sobre o solo.
Triturador (opcional) - além de cortar, tritura a palha e o palmito em pedaços de 100 mm.
4 - Extrator Primário
Faz a limpeza dos toletes, retirando a palha e outras impurezas.
Possui hélice com novo design revolucionário antivortex.

5 - Extrator Secundário
Faz uma segunda limpeza dos toletes, retirando a sujeira remanescente e assegurando uma cana mais limpa.

6 - Flap
Direciona a descarga dos toletes de cana, auxiliando na conformação da carga.

7 - Elevador Giratório
Conduz os toletes através da esteira até o extrator secundário.
Possui base perfurada para permitir a saída de terra e outras impurezas.
8 - Bojo
Recebe os toletes de cana que saem do picador e alimenta a esteira do elevador.

9 - Mesa do Elevador
Faz o giro do elevador para a descarga, numa amplitude de até 85º para cada lado.
Sistema de giro da mesa do tipo Back Hoe.

10 - Rolos Alimentadores
Transportam e distribuem horizontalmente o feixe de cana até os rolos picadores.
São fundamentais na limpeza da terra do feixe de cana
11 - Rolos Picadores
Corta a cana e lança os toletes na câmara do extrator primário.
Rolos com 3 ou 4 facas

Rolo Tombador
Orienta e inclina o feixe de cana a ser cortado, facilitando a operação de corte e a alimentação da máquina.
Ajustado hidraulicamente de dentro da cabine.

Rolo Levantador
Levanta o feixe de cana cortado pelo corte de base, orientando o feixe para o interior da máquina até os rolos alimentadores.
Tem aletas vazadas para possibilitar a retirada de grande parte da terra presa à cana cortada.

Corte de Base
Corta a cana ao nível do solo, conduzindo sua extremidade inferior ao rolo levantador.
Auto Tracker (opcional) - controlador automático da altura do corte de base.







1 - Novos Divisores de Linha 45º
O novo divisor de linhas a 45º tem melhor performance, principalmente, em cana deitada, promovendo o levantamento e a separação das linhas de cana, de uma forma mais suave e eficiente.

Levantam e separam das linhas adjacentes, a linha de cana que está sendo colhida, de uma
forma mais suave, minimizando danos à soqueira.
Cada divisor de linha é composto por dois cilindros que giram em sentidos opostos, fazendo a
separação das linhas.
Possui facas verticais que evitam o enrolamento de palhas e ervas daninhas nos divisores,
evitando paradas para limpeza.
Sua ponteira removível gira junto com o divisor, melhorando a operação de levantamento da cana.
Essa ponteira substitui a antiga sapata deslizante, movimentando menos solo, minimizando a
entrada de terra, reduzindo as impurezas minerais e o desgaste da colhedora.

2 - Rolo Tombador com Ajuste Hidráulico de Posição
A incidência e o volume de chuvas, os ventos fortes, as variedades de canas pesadas ou de primeiro corte são fatores que desafiam a mecanização do corte de cana.
Esses fatores podem acamar a cana de forma aleatória e imprevisível ao longo do canavial, fazendo com que o operador tenha que ajustar com freqüência o ângulo de trabalho do rolo tombador.

Este rolo tombador (exclusivo) permite ao operador ajustar continuamente o ângulo de inclinação
do rolo a partir de um botão elétrico na cabine, sem paradas e sem esforço.

3 - Corte de Base
Formado por discos com cinco lâminas substituíveis.
Corta a cana ao nível do solo.
Corte perfeito. Assegura o melhor aproveitamento da lavoura e garante as condições
agronômicas propícias para uma boa rebrota, com uma boa produtividade nas safras futuras.
Auto Tracker (opcional) - o melhor sistema de controle automático da altura do corte de base. E
o único que trabalha com referência de pressão e altura do cortador. Garante melhor
sensibilidade e velocidade de resposta, promovendo um corte mais preciso e uniforme e
reduzindo perdas e danos à soqueira.
4 - Rolo Levantador
Levanta o feixe de cana cortado pelo corte de base, orientando o feixe para o interior da
máquina.
Tem aletas vazadas para possibilitar a retirada de grande parte da terra presa à cana cortada.

5 - Rolos Alimentadores
Transportam a cana até os rolos picadores.
O movimento dos rolos, além de transportar o feixe de cana, o distribui uniformemente e ainda
auxilia a limpeza da cana.
Os rolos alimentadores superiores são flutuantes para facilitar a passagem de um feixe mais
volumoso. Isso evita paradas por embuchamento.

6 - Picador
Em mecanização de corte de cana, a densidade de carga e a limpeza da cana são fatores fundamentais. Quanto menor o tolete, maior a quantidade de cana transportada.
A Case IH desenvolveu um rolo picador com 4 facas de 15 polegadas, que permite um aumento significativo na densidade de carga, sem aumento de perdas por estilhaço.
Testes realizados comprovaram um aumento de 14% na densidade de carga no rodotrem e 18% no treminhão, se comparado ao sistema com 3 facas.



1 - Despontador e Triturador

Em regiões onde a decomposição da palha e do palmito é rápida, recomenda-se o uso do despontador.
Em regiões onde essa decomposição é lenta, a qual pode atrapalhar a rebrota e as operações de tratos culturais, recomenda-se o triturador, que produz um material mais fragmentado com distribuição mais uniforme.

Tem a função de separar a palha da ponta e o
palmito da cana e espalhá-los uniformemente pelo
solo, de forma a não atrapalharem a rebrota ou a
operação de preparo do solo.
Triturador (opcional) - além de cortar, tritura a palha e
o palmito em pedaços de 100 mm.


2 - Disco de Corte Lateral com Ajuste Hidráulico de Altura (opcional)
Um dos diferenciais das colhedoras de cana Case IH está no seu disco de corte lateral com 8 facas, que garante melhor performance no corte.
Ele é o único sistema de corte lateral do mercado que possui ajuste hidráulico de posição. Assim, da cabine, o operador ajusta a altura dos discos, de acordo com as condições de colheita. Isso aumenta a performance e minimiza as perdas por arrancamento das soqueiras.

Ele corta as pontas das canas emaranhadas e presas que não foram separadas pelos divisores
de linha, evitando que a soqueira das linhas adjacentes sejam arrancadas do solo.


Extrator Primário
Conjunto composto por uma hélice antivortex, um motor hidráulico e um capuz plástico bipartido. Sua função é separar a palha dos toletes.
Mais um diferencial da Case IH: o operador não precisa sair da cabine para ajustar a rotação do extrator - basta girar um botão no console.
Além disso, o capuz do extrator tem ajuste hidráulico de posição - feito da cabine - independentemente da posição do elevador, evitando que a palha seja arremessada na direção do elevador, em situações adversas, como vento lateral.
O Sistema Antivortex melhora o fluxo de ar na câmara do extrator primário. Com isto foi possível reduzir a velocidade de trabalho do ventilador, de 1300 rpm para 850 rpm, em média.
Sistema Antivortex:

Elimina 100% do efeito vortex.
Reduz em aproximadamente 50% as perdas por estilhaço
Reduz a potência de trabalho, necessária para o extrator primário, em cerca de 30 cv.
Reduzindo o consumo de combustível da colhedora.


Extrator Secundário

Localizado no final do elevador giratório, ele é formado por um capuz e por uma hélice.

Tem a função de fazer a segunda limpeza dos toletes,
retirando a sujeira remanescente e assegurando uma
cana mais limpa.


Cabine - Compartimento do Operador
A cabine da colhedora de cana da Case IH, que sempre foi superior em conforto, acabamento e segurança para o operador, é basculante, o que melhora ainda mais a sua funcionalidade. Esse basculamento facilita a manutenção do motor e de outros componentes internos.
O piso da cabine está ao nível das portas, o que facilita a limpeza. Os comandos e instrumentos são ergonomicamente posicionados. Além disso, seus amplos vidros e os retrovisores oferecem visibilidade de 360º.


Auto Tracker
Sua finalidade é facilitar a operação. Uma vez calibrado, o operador não precisa mais se preocupar com o ajuste da altura de corte em operação.

Ajuste automático da altura de corte através de
sensores de pressão e altura.
Garante o corte na altura ideal.
Opcional - disponível para as colhedoras Case IH Série
7000 a partir dos modelos de 1999.

2 comentários:

  1. conpro video de treinamento operacional da colhedora de cana case fone [16] 81476919

    ResponderExcluir
  2. Belo texto rapaz, continue assim....

    ResponderExcluir